Rede de Display no Adwords com nova interface

Interface AdWords com nova imagem para a Rede de Display

Continuando com as frequentes alterações que a Google tem introduzido na sua plataforma de publicidade AdWords, chegou agora a vez de dar um novo aspecto à Rede de Display.

Tendo sido desde sempre olhada com desconfiança pelos anunciantes, a Rede de Display (anteriormente conhecida por Conteúdo) nunca mereceu uma atenção significativa se a compararmos com a Rede de Pesquisa.

Sendo um sorvedouro de dinheiro para aqueles que não dominarem bem a sua mecânica, é de boa política que os novatos não se aventurem a activá-la sem saberem bem como o fazer. E só esses sabem que por defeito, qualquer campanha nova inclui a Rede de Display automaticamente em actividade.

Agora chegou a vez da Google integrar a Rede de Display na barra do interface, dando-lhe um destaque merecido pela sua importância.

Veja a nova imagem do interface aqui em tamanho natural.

rede de display novo interface

Assim, a Rede de Display passou agora a possuir a sua própria guia, e mostra palavras-chave, posicionamentos de páginas web, tópicos e público-alvo num único lugar em forma de exclusões e segmentações.

Veremos se estas alterações são suficientes para incentivar os anunciantes a tentarem retirar mais rentabilidade desta alternativa que os sites com anúncios de Adsense apresentam. De qualquer modo, quem não conseguir segmentar muito bem os sites e páginas para os tópicos interessantes para os seus produtos, muito raramente poderão ver um ROI justificativo para o seu investimento, mesmo que possam utilizar as técnicas como o Remarketing vieram acrescentar à Rede de Display.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Exame Google AdWords Professional

Para dispor de um certificado do Google AdWords precisa conseguir aproveitamento em pelo menos dois dos exames que são apresentados pela Google, como dando credibilidade a quem queira exercer a actividade de gestão de campanhas AdWords.

Este programa mundialmente reconhecido, atesta aqueles que demonstram os seus conhecimentos técnicos para aplicar as práticas recomendadas e as ferramentas mais recentemente lançadas no Google AdWords, garantindo que os seus detentores serão capazes de gerir, com eficiência, as campanhas de publicidade por links patrocinados.

Se tiver conta no Google Engage pode qualificar-se para fazer estes exames gratuitamente, de outro modo cada um deles custar-lhe-á $50 US.

Para se tornar qualificado deve fazer o “Exame sobre os princípios básicos de publicidade do Google” mais um à escolha entre os 3 Exames avançados: “Práticas recomendadas intermediárias e avançadas ao marketing de pesquisa”, a “Publicidade gráfica” (YouTube e rede de Display) e “Relatórios e análise” (Google Analytics, o Optimizador de website, a Central de relatórios do Google AdWords e outras técnicas).

Os exames são de duração de duas horas, em respostas de escolha múltipla (geralmente 4 opções para escolher 1), e têm cerca de 110 perguntas (nos que fiz o de princípios básicos tinha 113, o de marketing de pesquisa 109 e o de Publicidade Gráfica 110). A aprovação implica uma percentagem mínima de 85% perguntas certas para os Princípios Básicos, 80% para Marketing de Pesquisa, 75% para os Relatórios e análise e 70% em Publicidade gráfica. A validade dos exames é de 1 ano, excepto para o de princípios básicos que é de dois anos, o que significa que para poder exibir sempre os certificados, terá de renovar os exames quando necessário.

A preparação para estes exames é dura para quem não está habituado a lidar diariamente com o AdWords. Faz-se essencialmente a partir das instruções patentes no programa de Certificação Google e exige um bom bocado de tempo para assimilar a quantidade de informação, de modo capaz a que se possa passar no exame.

Ademais, as perguntas são muito parecidas e podem até estar todas erradas. É verdade, leu bem. Nesses casos a resposta pedida é aquela que possa estar menos errada, o que é muito discutível. Há casos em que todas as perguntas estão certas e a resposta pedida será a que seja mais certa que as outras. Mas o exame está assim preparado e infelizmente nem permite sequer saber quais foram as perguntas correctas, pois no final só lhe dizem se passou ou não e a percentagem de respostas certas que obteve.

Durante estes exames o navegador do seu computador fica completamente bloqueado, pelo que não poderá consultar informações para ajuda se não as tiver escritas, ou em alternativa outro computador ao lado.

Poderá assinalar quais as respostas de que não esteja seguro e voltar a elas no fim, pelo que é boa política não se deter muito tempo naquelas mais duvidosas, e vá avançando com as que sabe de certeza, para controlar melhor o tempo disponível.

Recomenda-se preparação especial para questões que os utilizadores normais passariam ao lado, como as que se prendem com a MCC (Minha Central de Clientes) e noções básicas de inscrição e uso da API do AdWords, bem como um conhecimento aprofundado dos anúncios no Youtube: consulte estas páginas a seguir para melhor informação.

http://www.ipassexam.com/catalog/Marketing/Google-Advertising-Fundamentals-Exam-Revision-Trial

http://www.facebook.com/pages/AdWords-Work-Blog/175917982448599?sk=app_190322544333196

http://www.ucertify.com/exams/Google/adwords-display.html

Certificado de aprovação como Google AdWords Professional

Certificado de aprovação como Google AdWords Professional

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja este vídeo para saber o que deve exigir ao contratar uma agência para gestão de campanhas AdWords:

Posted in Uncategorized | Leave a comment

CTR AdWords e posicionamento superior vs. lado

Perguntam-me muitas vezes qual o melhor posicionamento para colocar anúncios no AdWords: em cima das pesquisas orgânicas ou ao lado?

No vídeo abaixo mostramos os resultados de várias campanhas, aproveitando os dados que o AdWords começou agora a facultar, e que permitem perceber melhor como se comportam os visitantes e como reagem às diferentes posições na colocação dos anúncios.

Há muito tempo que tinha feito lei entre os especialistas AdWords, a ideia de que não valeria a pena arriscar pagar muito para apresentar os anúncios na posição cimeira, acima dos resultados das pesquisas orgânicas do Google (faço também mea culpa).

Temia-se especialmente o clique mecânico que vitimava os posicionamentos na primeira posição, já que muitos visitantes clicavam sem sequer ler os anúncios e um pouco à cega. A ideia era de que o custo que tal comportamento implicava, não se justificaria pela pouca selectividade que os visitantes apresentavam quando aí clicavam. Isso é agora desmentido com os dados reais a serem são tornados públicos, aparecendo separados pela sua localização superior ou lateral.

Nestes poucos exemplos que apresentamos, é bem patente que as conversões conseguidas nas posições superiores, são em muito maior número, além de que e cumulativamente, as exibições nesses 3 primeiros locais atingem um CTR que pode ser 25 vezes mais do que é obtido na posição lateral.

Ora sabendo-se que o CTR é um dos componentes mais fortes do índice de qualidade e que a sua influência quando benéfica é responsável pelo baixar do custo do clique, faz com que esta descoberta venha abrir por completo novas perspectivas de melhoramentos na gestão de campanhas AdWords.

Comparando os dados apresentados, podemos facilmente descer ao pormenor da análise das palavras-chave e ser capazes de começar a escolher quais aquelas que precisam de ser “promovidas” para que venham também a enfileirar na zona que nos proporciona melhor CTR e mais conversões. Deste modo conseguem-se resultados colossais comparativamente àquilo que anteriormente já nos agradava (ou aos nossos clientes).

Reflexo imediato dessas alterações serão portanto a melhoria da taxa dos cliques que ficarão cada vez mais baratos, uma vez que ao aumentar o CTR e o comportamento geral das contas, vão-se produzir efeitos positivos no abaixamento do preço unitário dos cliques.

Comece a aplicar estas correcções de modo conservador, talvez seja de boa política iniciar o trabalho nos termos de correspondência exacta, deixando os de expressão e genéricos para uma fase posterior.

Vai ver que assim que o CTR de todas as suas palavras-chave mais importantes beneficiem do posicionamento selectivo na parte superior, nunca mais irá querer que os seus anúncios sejam exibidos nas posições laterais.

Veja agora o vídeo e comprove:

Google+

Posted in Uncategorized | 1 Comment

AdWords Express

Google anunciou a 25 de Julho AdWords Express, uma nova plataforma publicitária dirigida aos pequenos negócios locais, mesmo que não tenham ainda sites próprios.

Focando a facilidade de começar a anunciar em poucos minutos e sem necessidade de conhecimentos especiais, este novo produto por enquanto está apenas disponível nos Estados Unidos, aparecendo acima e ao lado das pesquisas orgânicas. Aparece também no Google Maps apresentando um sinal azul da localização do negócio no mapa.

AdWords Express imagem de uma pesquisa

Baseando-se nas páginas dos negócios locais como as criadas com o Google Places, usa como sugestões de termos de pesquisa até 5 actividades comerciais definidas nas páginas gratuitas assim disponibilizadas, e que para quem ainda não as tem, serão iniciadas segundo os conselhos da Google.

Diferenciando-se bastante da flexibilidade que o Google AdWords oferece, o AdWords Express não permite eliminar termos nem escolher níveis de correspondência para além da genérica. Os seus utilizadores são assim colocados a um nível passivo, sendo aconselhados apenas a aceitar os termos sugeridos e em alternativa alterearem os seus interesses para tentarem conseguir outros termos não previstos nos iniciais.

São também os utilizadores do novo AdWords Express convidados a enviarem sugestões de novos termos que possam faltar para melhor segmentação dos interessados para o negócio local que se pretende divulgar.

Sendo as páginas do Google Places visíveis também nos smartphones e tablets, estes anúncios não sofrem assim de alguns problemas que muitos anunciantes do AdWords experimentam por ainda não terem as páginas destino dos seus sites preparadas para aproveitarem a crescente utilização dos telemóveis celulares para acederem à internet.

Veja o vídeo de apresentação!

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Remarketing AdWords: recuperar visitas anteriores

Google AdWords divulgou nos últimos dias de março 2010, a notícia de que os seus anunciantes podem agora contar com uma nova função, capaz de ir recuperar visitantes que entraram num site mediante anúncios de links patrocinados, mas que por qualquer motivo decidiram não comprar.

É sabido que vulgarmente se diz que um anunciante não consegue vender nada no seu site, sem fazer 7 tentativas de venda. Isto é considerado como verdadeiro, tanto no que diz respeito a vendas por email (de aí a repetição de emails até que o destinatário acabe por se decidir a comprar), como a entradas num site mediante pesquisas ou anúncios.

Muitos dos problemas com a não conclusão das vendas em carrinhos de compras, poderão ser agora alvo de novas tentativas dos anunciantes, tentando conseguir as conversões pretendidas, e que não chegaram a ser concluídas.

Imagine que o seu visitante estava a verificar uma oferta no seu site e que estava muito interessado em comprar. Mas a mulher chamou-o para lhe dar uma ajuda no corte de relva do jardim, e nunca mais se lembrou do que estava a fazer, acabando por sair da página que tinha no ecrã, quando voltou a mexer no computador. Ou então que um visitante estava a estudar a compra de uma viagem à Patagónia, mas achou que o preço para já ainda estava muito caro, e ficou-se por ali.

Como é que poderá ir recuperar estes visitante, que afinal estão  interessados em comprar?

A plataforma de Conteúdo do Google AdWords tem agora solução para estas situações, e ajuda a tentar voltar a colocar aqueles visitantes no caminho do seu site, quando estiverem a viajar por páginas que apresentem anúncios de links patrocinados da Google, mesmo que os temas publicitados não estejam enquadrados com o que é tratado naqueles sites…

Esse visitante, irá passar a ser “perseguido” com anúncios parecidos com aqueles em que clicou mas não chegou a comprar.

Para isso é necessário que o anunciante ative um pequeno código (tag de remarketing) criado especialmente com a intenção de procurar visitantes que já estiveram no seu site. Este código permanecerá ativo apenas durante um certo período de tempo que escolha definir.

As vantagens desta alternativa são fáceis de ver. Ao licitar anúncios com estas caraterísticas, só está a dirigir-se a visitantes que anteriormente já mostraram algum tipo de interesse nos seus produtos. Portanto, seguir uma política de acréscimo de valores num leilão para tentar recuperar estes visitantes, é uma boa ideia.

Claro que o tipo de anúncio para estas pessoas, terá de ser diferente dos das campanhas tradicionais. Afinal, trata-se apenas de voltar a aparecer a alguém, a quem quer despertar um interesse já manifestado anteriormente.

Veja aqui um vídeo de exemplo como aplicar:

Posted in Uncategorized | 1 Comment